Make your own free website on Tripod.com
PARA UMA PESSOA ESPECIAL... | FOLHAS PERDIDAS | PARA ALGUÉM | AMOR... | DEVE TER SIDO AMOR... | POEMA SEM NOME... | DA NUVEM DO ESQUECIMENTO ÀS AREIAS DO TEMPO... | SOMENTE VOCÊ | À MINHA AMIGA | ROSAS DE AMOR... | DE ANJO PARA ANJINHO... | QUANDO AS PALAVRAS SE PERDEM | ESPERANDO... | ABANDONO | RECOMEÇAR | UM POUCO MAIS DE CONSIDERAÇÃO | A ARTE DE SER FELIZ | O MUNDO É GRANDE | A FALTA QUE AMA | Palavras ao Vento... | Agradecimentos | Quem sou eu? | Meus Amigos (Links Legais!) | Livro de Visitas | Fale comigo!

Home

Prosa em Verso
DE ANJO PARA ANJINHO...

Anjinho,
Estou com saudades,
Há um bom tempo não sei como você está...
Tudo mudou,
O tempo passou
E as nossas lembranças se perderam...
Anjinho,
Há muito tempo não nos vemos,
Não nos escrevemos,
Não nos falamos.
Precisamos nos atualizar novamente!
Desde que você se foi,
Muita coisa mudou por aqui.
Anjinho,
Nossa turma se desfez,
Cada um tomou seu caminho,
Perto ou longe do coração de nossa cidade.
Tudo o que cultivamos passou,
Nossos sentimentos de amizade se foram,
Esquecemos tudo no meio do caminho,
E as promessas que fizemos não têm mais sentido...
Deu para perceber que tudo passou mesmo,
Apenas restaram lembranças
E a certeza de que a nossa turma foi especial.
Anjinho,
Nossos encontros cessaram,
Nossas palavras se calaram,
Nossa escola não é mais a mesma,
Mas nossas lembranças ainda persistem...
Quando eu volto à nossa antiga escola
Sinto tudo diferente do que era antes,
Muitas coisas me vêm à memória...
Nossa turma,
A mais bagunceira,
A mais determinada,
E, incrivelmente sendo desunida,
Se uniu em momentos difíceis.
A nossa turma mudou,
Cresceu junta,
Amadureceu,
Aprendeu a separar as coisas,
Nossa turma entrou para a história...
É, Anjinho,
Nossa turma não é mais a mesma,
Tudo mudou a partir de 1996,
Que foi quando você realmente se tornou um Anjinho...
Nós perdemos pessoas importantes,
Gente que cresceu junto conosco
E que foi embora cedo demais.
Você foi primeiro,
Nos deixou de uma maneira brusca,
E até hoje choramos por isso...
Depois perdemos outra pessoa,
Quatro meses após sua ida,
E, confesso,
Nós ficamos muito confusos quando isso aconteceu...
Anjinho,
Depois que tudo aconteceu,
A nossa turma viu
Que não dava mais para brigar,
Ferir um ao outro com ofensas,
Não tivemos mais tantas brigas e discussões,
Nós crescemos muito...
A dor que tivemos que suportar,
Suportamos juntos,
E levamos dentro de nós
As imagens que nos marcaram,
As palavras que ficaram...
Anjinho,
Saiba que Anjo eu não sou mais.
É verdade,
Perdi a minha inocência no caminho,
A minha vida mudou completamente.
Sei que você não imagina,
Mas Anjo eu não sou mais...
Você acreditava em meu futuro,
Eu não via o seu futuro,
E percebi naquele fatídico dia o porquê...
Você sempre me disse que eu
Estaria ligada aos computadores,
Mesmo que eu não fizesse vestibular
Para o curso de Informática.
E realmente você acertou...
Você dizia que o meu amor
Pela Química venceria os computadores,
Agora é que eu parei e vi,
Você acertou de novo...
Anjinho,
Assim como aconteceu comigo,
Da nossa turma não sei mais dizer,
Cada um de nós tomou seu rumo,
E, como você pode ver,
Não moro mais em São Fidélis,
Assim como grande parte de nossa turma.
É sim,
Nós nos espalhamos por aí.
Sabia que reencontrei Gustavo?
Depois de seis anos de completo afastamento...
Até agora não acredito,
Engraçado o destino!
A vida nos prega peças,
A nossa turma passou mais de dez anos junta,
Agora nem sabemos mais quem é quem...
Nossa turma de escola se desfez
Logo no momento em que tudo se acabou...
Você já deve ter visto,
A nossa academia fechou.
Eu me lembro de quando estávamos lá,
Dançávamos, ríamos e aprontávamos como crianças.
Não sei como tudo aconteceu,
Desde 1996,
Quando o problema do meu joelho se agravou,
Nossos sonhos de criança
Deram lugar às loucuras de adolescente.
Ali dentro vimos tantas coisas acontecendo,
Ficamos confusas, perplexas,
Procuramos entender tanta coisa diferente...
É, Anjinho,
Engraçado como aconteceu,
Depois que você se foi,
Você me apareceu em sonho e pediu
Que eu tomasse conta da nossa academia.
Eu não sabia que ia ver tanta confusão,
Tudo acontecendo de maneira brusca,
Me deixando mais perdida do que já estava,
Buscando um equilíbrio inalcançável...
Você sabe que eu tentei de tudo,
Mas não consegui fazer
Com que a nossa academia não fechasse.
Eu fiz o que eu pude,
Mas a partir do momento em que
Eu saí da cidade de São Fidélis,
Da cidade em que nós nascemos e crescemos,
Vi as coisas tomarem rumos diferentes.
Quando voltei lá pela primeira vez,
Muitas mudanças me esperavam,
Entre elas a notícia do fechamento da academia.
Eu tentei,
Juro que eu tentei enquanto estava lá.
Agora estou há mais de 250 km de distância
E as imagens passam pela minha mente...
Anjinho,
Sinto dizer isso,
Mas Anjo eu não sou mais.
Mais do que nunca você é assim,
Um Anjinho,
E agora, eu não sou mais o Anjo,
Na verdade, eu brinco de ser Anjo.
Não sou Anjo,
Os anjos estão no céu,
Deus lhes confere tarefas especiais.
Eu estou aqui na Terra,
Cumprindo a minha missão.
Mesmo assim amigos me chamam de Anjo.
A minha missão consiste
Em ajudar as pessoas que necessitam,
Aos meus amigos,
Aos desconhecidos que ainda conhecerei,
Fazer com que eles sejam felizes,
Mesmo que eu abra mão da minha felicidade,
Arrisco-me, faço o que for preciso,
Seres humanos são muito importantes...
E assim, continuam chamando-me Anjo.
Eu não o sou mais,
Sou apenas um ser humano...
Por isso alguns me chamam de meio Anjo.
São aquelas pessoas que
São um pouco anjos
E um pouco gente...
Acredite,
Eu sou gente apenas.
Anjinho,
Insistem em me chamar de Anjo,
Pois estando triste transmito alegria,
Trago felicidade aos que choram,
Trago meu ombro aos que precisam de mim.
Mas eu não sou Anjo...
Mas também não tenho tendências angelicais.
Eu queria ser um Anjo,
Mas Deus mandou-me aqui para a Terra,
E vim cumprir a sua vontade.
Não sou Anjo,
Eu vou brincando de ser Anjo...
Trago meu sorriso, às vezes triste,
Aos meus amigos e àqueles que necessitam,
Transmito segurança com o meu olhar,
Meu olhar perdido e sem rumo,
Que procura sempre novos horizontes...
Mesmo na minha angústia,
Transmito esperança e carinho...
Não sou Anjo,
Falta muito para eu chegar a ser um...
Os anjos levam e trazem o perdão,
Eu ainda não aprendi a perdoar,
Nem a pedir perdão...
Estou tentando,
Tudo o que eu posso de mim,
A corrigir isso,
E para que eu seja um Anjo um dia...
Anjinho, acredite,
"Quando eu crescer eu quero ser Anjo"!
Tantas pessoas dizem,
Às vezes não sei responder,
"Anjo, você nos traz vida,
Traz respostas às nossas dúvidas,
Clareia nosso caminho escuro..."
Eu quero continuar clareando caminhos,
Tirando dúvidas,
Levando razão às pessoas amigas
E às pessoas que ainda desconhecem quem eu sou.
Eu gostaria de esquecer esse apelido,
Pois eu era Anjo,
Você era Anjinho,
E sinto falta de nossa amizade...
Quando olho para o céu,
Lembro-me de você,
E também dos outros amigos que já foram...
Anjinho,
Agora é a minha vez de pedir,
Olhe por nossa cidade em minha ausência...
Você imagina que eu realmente demore a voltar?
Essa é a realidade,
Saí de São Fidélis,
Acho que eu não volto mais...
Então, cuide de todos que estão lá,
Pois eu ainda brinco de ser Anjo,
E ainda não está na hora de eu voltar...
Ilumine a vida das pessoas da nossa cidade
Com o seu sorriso angelical,
Enquanto não é hora para eu voltar para lá...
Não,
Anjo eu não posso ser,
Cadê o Anjinho?
Anjinho,
Você faz falta,
E quando alguém pergunta por você,
Digo que está tudo bem...
Não sou mais aquele Anjo...
Não tem como ser Anjo sem o Anjinho.
Por isso,
Desde 1996,
Não sou mais o Anjo.
Queria que você lesse essa carta
E soubesse que sua lembrança
Está viva em meu coração,
Assim como no coração de todos
Da nossa turma que já se desfez...
Com todo carinho,
Escrevo para você, Anjinho,
E quem assina é ex-Anjo...

Tatiana Monteiro Costa